MENSAGENS FINAIS

QUEM SOMOS

NISTO CREMOS

ESTUDOS

JUDICIAIS

CARTAS

 O Altíssimo, o Deus Que Nunca Foi Visto - Parte 4

Pr. Lindenberg Vasconcelos.

Continuando com os percalços do jornadear no deserto, deixado alguns parágrafos atrás. A promessa de Deus era levar o povo de Israel à terra prometida. A manifestação da presença de Deus no Monte Sinai foi espantosa, gloriosa e inesquecível para todo o povo. A montanha inteira se transformou no maior palco terrestre da certeza da existência de um Grande, Todo-Poderoso, Imortal, Eterno, Onipresente, Onisciente e Único Deus, que era Fogo Consumidor, e que não havia e nem pode haver um igual a Ele, e onde não se admite a presença do pecado. Deus é santo demais para ser visto por um pecador.

O Altíssimo não pode ceder ao pecado, caso convivesse (fisicamente) entre os humanos, como já mencionamos anteriormente, não haveria razão da expulsão de Lúcifer e seus anjos dos céus. Sua presença entre nós se faz através de Seu Espírito, que por sua vez é  extensão de Si mesmo (M F - Sua Glória) e, por Seu Filho Jesus, o Cristo de Deus. Ainda que Ele, o Pai, se manifeste através de sonhos, ventos, sons, visões, etc, Sua presença física é incompatível com nossa realidade pecaminosa. Um dia, quando a história do pecado terminar, teremos o privilégio e a bênção de contemplar o Seu Rosto:

E ouvi uma grande voz do céu, que dizia: Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e o mesmo Deus estará com eles, e será o seu Deus”. Apoc.21:3;

“E MOSTROU-ME o rio puro da água da vida, claro como cristal, que procedia do trono de Deus e do Cordeiro. No meio da sua praça, e de um e de outro lado do rio, estava a árvore da vida, que produz doze frutos, dando seu fruto de mês em mês; e as folhas da árvore são para a saúde das nações. E ali nunca mais haverá maldição contra alguém; e nela estará o trono de Deus e do Cordeiro, e os seus servos o servirão. E verão o seu rosto, e nas suas testas estará o seu nome”. Apoc 22:1- 4.

E essa presença não será simbólica. Veremos o nosso Grandioso Deus face a face. Contemplaremos, fisicamente, o Seu rosto. Não O VEREMOS POR INIGMAS, mas vê-lo-emos com os nossos próprios olhos. Que privilégio!

Mas voltando ao episódio do monte Sinai, Paulo, comentando esta ocasião, afirma em sua carta aos Hebreus:

“Porque não chegastes ao monte palpável, aceso em fogo, e à escuridão, e às trevas, e à tempestade. E ao sonido da trombeta, e à voz das palavras, a qual os que a ouviram pediram que se lhes não falasse mais; Porque não podiam suportar o que se lhes mandava. Se até um animal tocar o monte será apedrejado. E tão terrível era a visão, que Moisés disse: Estou todo assombrado e tremendo”. Hebreus 12:18 a 21.

Em nenhum momento, no Pentateuco, encontramos essa afirmação a respeito de Moisés: “...Estou todo assombrado e tremendo”; veja amigo leitor, como a tradição oral era mui presente na vida dos apóstolos.

Bem, em artigos anteriores já mencionamos a forma grandiosa como Deus se apresentara ao povo de Israel. Eles estavam acostumados a adorar ídolos no Egito, e Jeová queria exclusividade da parte deles, além disso, Ele tinha uma aliança com Adão, Noé, Abraão, Isaque e Jacó de enviar o Messias. Queria deixar bem claro que somente Ele, e não outro, era o Único, Soberano  e Altíssimo Deus. Que no Seu trono só há lugar para dois: Ele e Seu Filho, e não três. DESAFIO algum trinitariano a apresentar pelo menos um verso mostrando um terceiro personagem assentando no trono com Pai e o Filho?

Continuando. Três meses depois da saída do Egito, e acampados ao sopé do monte Sinai, O Altíssimo deseja revelar toda a sua vontade ao povo de Israel. Começa com a interpretação dos dez mandamentos, que o hebraico simplesmente chama de as dez palavras, por isso precisaram de uma interpretação em Êxodo 20, e que a forma escrita só acontece pouco tempo depois. Neste dia, o Senhor afirma categoricamente: Eu sou o Senhor teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão. Não terás outros deuses diante de mim”. Êxodo 20:2 e 3.

Observe, prezado leitor, que o Poderoso Deus deixa bem claro em Seu primeiro mandamento: Ele os havia tirado do Egito. Que eles foram escravos por tantos anos, mas que Jeová os tirou dali com milagres e maravilhas. Portanto, eles não deveriam ter outro deus além DELE.

Todos os que estudaram um pouquinho de português sabem que a palavra MIM é um pronome pessoal em sua forma singular. O MIM em hipótese alguma pode significar mais de UM, isto é, NÓS. Creio que Jesus foi o criador de muitas coisas, mas houve coisas que Deus, o Pai, resolveu fazer Ele mesmo e não o Filho, como no caso dos mandamentos escritos pelo dedo de Deus.

O que me impressiona é como uma igreja (ou pessoas) pode transformar o mim: singular, que quer dizer um só, em nós: que é plural e significa mais de um. Isso é rasgar os dez mandamentos, da mesma forma como a igreja católica fez, ao criar seus próprios dez mandamentos. E para dar razão a idéia do nós, alguns apresentam alguns textos do Antigo testamento, tentando justificar o politeísmo cristão, a sabe:1) por ocasião da criação do homem e 2) por ocasião da confusão das línguas, veja:

“E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; domine ele sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu, sobre os animais domésticos, e sobre toda a terra, e sobre todo réptil que se arrasta sobre a terra”.Gên.1:26;

Então desceu o Senhor para ver a cidade e a torre que os filhos dos homens edificavam; e disse: Eis que o povo é um e todos têm uma só língua; e isto é o que começam a fazer; agora não haverá restrição para tudo o que eles intentarem fazer. Eia, desçamos, e confundamos ali a sua linguagem, para que não entenda um a língua do outro”.Gên.11:5 a 7.

Primeiro, o livro de Gênesis não é um livro profético. O que Moisés descreve no primeiro capítulo é uma narração e não uma visão. Ele não viu Deus (Elohin) fazendo à terra e nem formando o homem. Por certo, essa era uma, entre muitas outras histórias contadas de pais para filhos e que Moisés, sob a orientação do Espírito de Deus, teve o cuidado de registrar na toráh. Como já disse anteriormente, o primeiro livro da Bíblia é uma cocha de retalho que, principalmente nos primeiros capítulos, não segue uma seqüência lógica e, também, sem muitas explicações diante de alguns fatos. Por exemplo: “No princípio criou Deus os céus e a terra.

A terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo, mas o Espírito de Deus pairava sobre a face das águas”.Gên.1:1 e 2.

Entre os versos 2 e 3 deve ter havido um tempo que não sabemos exatamente de quanto o foi. Porém, antes da Terra ser criada (ter toda forma de vida) já havia águas, o que implica que ela  foi formada em duas etapas. Alguns teólogos afirmam que houve dois momentos neste processo criador:

1) quando Deus fez o universo com milhares de galáxias, à  terra foi feita ou projeta (como um rascunho), mas não tinha uma forma específica e nem havia vida alguma nela; apenas havia a presença das águas – possivelmente os mares. Assim como em Plutão não há vida, todavia, isso não implica que se um dia O Altíssimo quiser colocar toda forma de vida nele, Ele fará com a mesma facilidade que fez em nosso planeta;

2) algum tempo depois Deus deu forma e vida ao nosso planeta, sem utilizar nenhum material pré-existente. O hebraico utiliza a palavra bara para afirmar este pensamento.

O detalhe que desejo chamar à atenção de você, querido leitor, é que: “...o Espírito de Deus pairava sobre a face das águas”. O verso não diz: “O Espírito Deus”, mas o “Espírito de Deus”. Isso é, esse Espírito pertence a alguém, isto é, a preposição de indica posse. O Espírito de Deus ou Espírito do Senhor é muito presente na literatura do Antigo Testamento.

Jó e seus amigos, pelo que afirmam os teólogos, viveram próximos à época de Abraão. E num desses diálogos entre ele e seus amigos, um deles faz uma afirmação muitíssima verdadeira. Caso não fosse, com certeza Jó teria contestado, como ele fez em várias ocasiões com estes mesmos amigos, veja a declaração: “O ESPÍRITO DE DEUS me fez, e o sopro do Todo-Poderoso me dá vida”. Jô.33:4.

Alguns consideram Jó como um livro poético, isso pouco importa em qual categoria ele está, o importante é que este texto é de profunda relevância, pois, deixa claro que a criação do homem é obra do Espírito de Deus.

Em várias partes da Bíblia encontramos Jesus sendo o criador de tudo, mas em nenhum momento fala declaradamente que Ele foi o criador do homem, e muito menos o Espírito Santo. Como já mencionamos anteriormente, O Altíssimo Deus, o Todo-poderoso, foi o engenheiro e arquiteto de toda criação e Jesus Seu Mestre de Obra (ver Apoc.4:9-11). Porém, no livro de Jó encontramos o autor do homem: O Espírito de Deus.

Observe:

1) “Digno és, Senhor, de receber glória, e honra, e poder, porque tu criaste todas as coisas, e por tua vontade são e foram criadas”. Apoc. 4:11;

2) “E manifestar qual seja a dispensação do mistério, desde os séculos, oculto em Deus, que criou todas as coisas”. Efés. 3:9;

3) Havendo Deus, outrora, falado, muitas vezes e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, nestes últimos dias, nos falou pelo Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas, pelo qual também fez o universo”. (Hebreus 1:1-2)

Você observou que o originador de tudo foi o Pai, o Deus Todo-Poderoso, e o agente criador foi Seu Filho Jesus. Igualmente, você deve ter notado que, em momentos distintos, aparece o Espírito de Deus: 1) na criação da terra; 2) por ocasião da vida dos patriarcas; 3) no ministério dos profetas; 4) por ocasião do batismo e ministério de Jesus, e 5) no ministério dos apóstolos; e todos relatando sobre o Espírito de Deus em ação.

Mediante esses textos, a pergunta óbvia é: esse Espírito pertencia ao Pai ou ao Filho, pois ambos tem Espírito? Analise estes textos, porém, levando sua atenção para a pessoa do Pai:

1) “Eis aqui o meu servo que escolhi, o meu amado em quem a minha alma se compraz; porei sobre ele o meu ESPÍRITO, e ele anunciará aos gentios o juízo”.S.Mat.12:18;

2) “E o ESPÍRITO DE DEUS apoderou-se de Zacarias, filho do sacerdote Jeoiada, o qual se pôs em pé acima do povo, e lhes disse: Assim diz Deus: Por que transgredis os mandamentos do Senhor, de modo que não possais prosperar? Porquanto abandonastes o Senhor, também ele vos abandonou”. II Crôn.3:16;

3) “O ESPÍRITO DO SENHOR Deus está sobre mim, porque o Senhor me ungiu para pregar boas-novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e a abertura de prisão aos presos”. Is.61:1;

4) “O ESPÍRITO DO SENHOR está sobre mim, porquanto me ungiu para anunciar boas novas aos pobres; enviou-me para proclamar libertação aos cativos, e restauração da vista aos cegos, para pôr em liberdade os oprimidos”. S.Luc.4:18;

5) “Então Samuel tomou o vaso de azeite, e o ungiu no meio de seus irmãos; e daquele dia em diante o ESPÍRITO DO SENHOR se apoderou de Davi. Depois Samuel se levantou, e foi para Rama”. I Sam. 16:13;

6) “Mas o ESPÍRITO DO SENHOR apoderou-se de Gideão; e tocando ele a trombeta, os abiezritas se ajuntaram após ele”. Juízes 6:34;

7) Porque brotará um rebento do tronco de Jessé, e das suas raízes um renovo frutificará. E repousará sobre ele o ESPÍRITO DO SENHOR, o espírito de sabedoria e de entendimento, o espírito de conselho e de fortaleza, o espírito de conhecimento e de temor do Senhor”. Is.11:1-2;

8) “ E tais fostes alguns de vós; mas fostes lavados, mas fostes santificados, mas fostes justificados em nome do Senhor Jesus Cristo e no ESPÍRITO DO nosso DEUS”. I Cor.6:11;

9) Não sabeis vós que sois santuário de Deus, e que o ESPÍRITO DE DEUS habita em vós?” I Cor.3:16;

Poderíamos continuar mencionando muitas outras passagens, mas cremos que estas são o suficiente para convencer o leitor que O Espírito de Deus ou O Espírito do Senhor, atuou de muitas maneiras no passado e que ESSE ESPÍRITO era a PESSOA DO PAI. O próprio Jesus disse isso: O ESPÍRITO DO SENHOR está sobre mim, porquanto me ungiu para anunciar boas novas aos pobres; enviou-me para proclamar libertação aos cativos, e restauração da vista aos cegos, para pôr em liberdade os oprimidos”. S.Luc.4:18. Esse Espírito não poderia ser  o de Cristo, obviamente, pois, Jesus não poderia estar sobre Ele mesmo, isso seria muita redundância e fora de lógica, então, trata-se do ESPÍRITO DO PAI. Agora veja a respeito do Filho:

1) Mas Jesus logo percebeu em seu ESPÍRITO que eles assim arrazoavam  dentro de si, e perguntou-lhes: Por que arrazoais desse modo em vossos  corações?” S.Mc.2:8;

2) Ele, suspirando profundamente em seu ESPÍRITO, disse: Por que pede esta geração um sinal? Em verdade vos digo que a esta geração não será dado sinal algum”.S.Mc.8:12;

3) Jesus, clamando com grande voz, disse: Pai, nas tuas mãos entrego o meu ESPÍRITO. E, havendo dito isso, expirou”. S.Luc.23:46;

Pudemos observar que tanto o Pai quanto o Filho têm Espírito, e seria bom se parássemos por aí, mas acontece que o homem, também, tem espírito, veja:

1) "Então, formou o SENHOR Deus ao homem do pó da terra e lhe soprou nas narinas o fôlego (Espirito) de vida, e o homem passou a ser alma vivente”. Gên.1:7.

2) “E o pó volte à terra, como o era, e o espírito volte a Deus, que o deu”. Ecles. 12:7.

3) “Pois, qual dos homens entende as coisas do homem, senão o ESPÍRITO do homem que nele está? assim também as coisas de Deus, ninguém as compreendeu, senão o ESPÍRITO de DEUS. Ora, nós não temos recebido o ESPÍRITO do mundo, mas sim o ESPÍRITO que provém de Deus, a fim de compreendermos as coisas que nos foram dadas gratuitamente por Deus; as quais também falamos, não com palavras ensinadas pela sabedoria humana, mas com palavras ensinadas pelo ESPÍRITO Santo, comparando coisas espirituais com espirituais. Ora, o homem natural não aceita as coisas do ESPÍRITO de Deus, porque para ele são loucuras; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente”.1Cor.2:11-14;

4) “O ESPÍRITO mesmo testifica com o nosso ESPÍRITO que somos filhos de Deus”. Rom.8:16;

Por não entender adequadamente o significado do que seja espírito é que o espiritualismo separa o espírito da matéria. Espiritualismo é uma corrente doutrinária filosófica que está presente em várias religiões. A idéia de separar matéria e corpo é bem antiga. Antigas civilizações já faziam isso. Alguns filósofos gregos pregavam essa idéia, mas foi o filósofo Descartes o principal divulgador desse conceito no ocidente. Nas religiões orientais essa filosofia é mais que presente.

Alguns usam, e até com profunda honestidade, o seguinte texto de Paulo, para dizer que somos divididos em três partes, a saber: “E o próprio Deus de paz vos santifique completamente; e o vosso ESPÍRITO, e ALMA e CORPO sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo”.I Tess.5:23. Descartes só via o dualismo humano, mas Paulo apresenta o homem dividido em três partes, será que somos três coisas separadas, cada uma com “vida” própria? É óbvio que não!            

Bem, amigo leitor, a importância de compreendermos sobre o Espírito é que nos próximos artigos aprofundaremos esta questão.  Assim, O Pai tem Espírito, O Filho tem Espírito e o homem tem espírito, mas pelo que pudemos entender do livro de Jó, o autor/criador do Homem foi o Espírito de Deus, logo, a pessoa do Pai, O Deus Todo-Poderoso, pois em momento algum os escritores bíblicos aplicam a frase: Espírito de Deus a Jesus; apesar de Jesus ter Espírito. Mais um desafio a algum trinitariano: alguém poderia apresentar um verso, pelo menos um, a respeito do ESPÍRITO DE DEUS sendo a pessoa de JESUS?

Entendemos ser o Espírito de Deus a Sua própria mente, Sua própria personalidade, o Seu poder imanente que vez ou outra se apodera do ser humano, ou a qualidade ou atribuição de se fazer presente em todo lugar. Não existe um só lugar que nos possa esconder da presença de Deus. O Espírito de Deus é Sua capacidade de ouvir, ver, saber e de estar em todo lugar SIMULTANEAMENTE.

NOTA Mensagens Finais - Como DEUS é espírito, é à Sua manifestação (Glória) que chamamos de espírito de DEUS...

Seu Espírito é extensão de Si mesmo. Onde estar Seu Espírito, ali está Deus. Não existem duas entidades separadas: (1) Deus e (2) Seu Espírito. Um está contido no outro porque é um só. É impossível Deus está fisicamente e tão somente em Andrômeda e Seu Espírito em Vênus. Ele estar tanto num lugar (Andrômeda) quando no outro (Vênus), pois ELE É ONIPRESENTE. O corpo (ou forma) de Deus, pois, fomos formados a Sua imagem e semelhança, pode estar em Seu alto e sublime trono (Apoc.4:9-11;21:5), mas Seu Espírito (mente e poder) pode estar bem junto a nos, ou dentro de nós, veja:

1) Ocultar-se-ia alguém em esconderijos, de modo que eu não o veja? —diz o SENHOR; porventura, não encho eu os céus e a terra? —diz o SENHOR. (Jer. 23:24)

2)  “Para onde me ausentarei do teu Espírito? Para onde fugirei da tua face? Se subo aos céus, lá estás; se faço a minha cama no mais   profundo abismo, lá estás também; ? (Sal. 139:7);

3)  “Então o ESPÍRITO DO SENHOR se apossou dele, de modo que ele, sem ter coisa alguma na mão, despedaçou o leão como se fosse um cabrito. E não disse nem a seu pai nem a sua mãe o que tinha feito”. Juízes 14:6;

4) “Eis que os OLHOS do Senhor estão sobre os que o temem, sobre os que esperam na sua benignidade.” Sal.33:18.

5) “Os OLHOS do Senhor estão sobre os justos, e os seus ouvidos atentos ao seu clamor”. Sal.34:15;

6) “Ele governa eternamente pelo seu poder; os seus OLHOS estão sobre as nações; não se exaltem os rebeldes”. Sal.66:7;

Com este Deus no comando de Israel, eles não tinham nada a  temer. Deus, o criador do homem; Deus, o realizador de milagres, sinais e maravilhas; Deus, autor dos dez mandamentos e da Lei, sim, este era o Deus de Abraão, Isaque e Jacó, o Deus de Israel. Nenhum outro “deus” seria páreo para Jeová, O Altíssimo. Mesmo assim, com toda aquela manifestação no monte Sinai, o povo era de dura cerviz, por isso o Senhor não poderia acompanhá-los da forma que Ele gostaria, sob o risco do próprio povo ser eliminado e se tornasse como pó. Neste  diálogo que Ele teve com Moisés e o povo, avisa-os que enviará o Seu anjo (mensageiro ou representante) para ajudar na expulsão dos povos que habitavam a região:

“Disse mais o Senhor a Moisés: Vai, sobe daqui, tu e o povo que fizeste subir da terra do Egito, para a terra a respeito da qual jurei a Abraão, a Isaque, e a Jacó, dizendo: À tua descendência a darei. E enviarei meu um anjo adiante de ti (e lançarei fora os cananeus, e os amorreus, e os heteus, e os perizeus, e os heveus, e os jebuseus), para uma terra que mana leite e mel; porque eu não subirei no meio de ti, porquanto és povo de cerviz dura; para que não te consuma eu no caminho”. Êxodo 33:1 a 3.

 Note que Jeová usa um pronome possessivo: E enviarei meu um anjo adiante de ti...”. Se é meu é porque me pertence, assim eu sou superior e tenho poder sobre ele, logo, esse anjo não poderia ser o próprio Deus. O meu não sou eu, mas a mim pertence. O que chama nossa atenção neste verso, também, é que Deus fala que enviará outra pessoa, no caso: “...meu anjo”. Seria muito difícil de se entender que, este Deus Todo-Poderoso e Tremendo, e que apareceu ao povo de Israel de uma maneira espetacular, no monte Sinai, fosse Jesus, “disfarçando-se” de Deus, O Altíssimo, O PAI, e dizendo que, um pouco mais à frente, enviaria Seu anjo, que seria Ele mesmo.

Em resumo seria: Jesus afirma que Se enviaria como o Seu anjo que seria Ele mesmo. Que coisa sem sentido! Eu tenho o mesmo pensamento de Paulo quando diz:

Porque Deus não é Deus de confusão, senão de paz, como em todas as igrejas dos santos”. I Cor.14:33. Querido leitor, o meu Deus não Se complica a Si mesmo na tentativa de revelar quem É. Portanto, Ele não me confunde pelo simples fato dEle não ser de confusão!

E por outro lado, anjo cumpre uma missão que lhe é designada, portanto, esse anjo representaria a pessoa do Grande e Todo-Poderoso Deus, mas de modo algum ERA (seria) Jeová, O Altíssimo.

A pergunta óbvia é: então, quem é este anjo do Senhor? Quem seria esse que representaria o Majestoso Deus na conquista do território de Canaã?

Obs. Se você mora em Sorocaba e região e gostaria de saber mais sobre este e outros assuntos. Entre em contato comigo. Terei um imenso prazer em lhe revelar, através do estudo da Bíblia, um Deus maravilhoso, que tem profundo interessa em derramar em sua vida não somente o Seu eterno e sublime amor, mas faze-lo conhecer a Sua real vontade. Entre em contato comigo pelo e-mail logo abaixo. Tenho certeza que a sua vida nunca mais será a mesma. E grato por estar acompanhando este tema. Que Deus te abençoe. -- Pr. Lindenberg Vasconcelos.

 pastorlindenberg@yahoo.com.br

Continua...

Texto anterior | Próximo Texto

HOME